Tag Archive | saudade

Pão de queijo dá saudade

Nossa me bate uma saudade da minha infância toda vez que penso em pão de queijo. Acho que esse era um dos poucos quitutes que estavam no meu repertório quando eu era pequenina, porque pequena vocês sabem que eu ainda sou. 🙂

Me lembro de ser a responsável pelo café, pão de queijo, omelete e brigadeiro de micro-ondas. É, essas eram as minhas atribuições na cozinha. E acho que esse foi um bom começo.

Faz um tempo que descobri um supermercado asiático bárbaro aqui em Eidhoven. Tem de um tudo. É uma loucura. Se conheço 5% dos produtos ali vendidos é muito. E esse é mais um motivo porque gosto desse supermercado. Vou com tempo e fico lendo e relendo as poucas embalagens que consigo entender. Dia desses descobri o Stark Flour. Comprei. Chegando em casa fui pesquisar e depois de muito cheguei a conclusão que seria o equivalente ao nosso polvilho doce. O coração bateu mais forte! Vasculhei as receitas que tenho salvas para testar e voilá. A receita da Neide era com polvilho doce.

A Neide Rigo escreve o Come-se. Blog bárbaro! Quer aprender? Vai lá! Assim como o supermercado asiático, o blog dela tem de um tudo. A-DO-RO!

Pão de queijo com polvilho doce da Ilza 

Receita daqui

Ingredientes

  • 1 1/2 xícara de leite (360 ml)
  • 3/4 de xícara de óleo (180 ml)
  • De 1 a 3 colheres (chá) de sal, de acordo com o gosto ou o sal do queijo 1 prato de sopa de polvilho doce bem cheio  (650 g) – cada xícara padronizada de 240 ml com polvilho pesa 105 g, então pode medir em xícaras, aproximadamente 6
  • 1 prato de sopa raso de queijo minas curado ralado (450 g) – cada xícara de 240 ml com queijo tem cerca de 100 g, então, 4 xícaras e 1/2 (polvilho achei, mas queijo minas curado era pedir demais, né?! Substitui por um Parmigiano Reggiano)
  • 4 a 5 ovos

Modo de preparo

Coloque  numa panela o leite, o óleo e o sal e leve ao fogo. Enquanto isso, coloque o polvilho numa tigela. Se tiver carocinhos, peneire. Quando a mistura de leite ferver, despeje por cima do polvilho devagar, para escaldar tudo por igual. Ao terminar, misture bem com uma colher até ficar com cara de farofa úmida.  Quando estiver morna para fria, junte o queijo e os ovos. Deixe para colocar o quinto ovo no final. Se os ovos que você estiver usando forem bem grandes, talvez não precise do quinto. Amasse bem com as mãos até formar uma massa homogênea e meio pegajosa. Se estiver firme a ponto de conseguir modelar facilmente, junte mais um ovo. Ajunte a massa com as mãos untadas de óleo ou água. Se quiser, guarde a massa na geladeira. Ela ficará mais firme e fácil de modelar.  Unte as mãos com água ou óleo e faça bolinhas de 40 gramas se quiser pãezinhos pequenos. Ou retire porções com uma colher de sorvete e terá pães com cerca de 80 g (ao final, devem ficar com cerca de 68 g). Coloque-os em assadeira sem untar, deixando espaço entre eles.  Leve ao forno já bem quente (280 ºC para mais) e deixe assar até dourar – de 20 minutos a meia hora.

Rendimento: 23 pãezinhos com 80 g de massa ou 46 unidade com 40 g de massa

Nota: Fiz metade da receita, fiz bolinhas com o que não consumimos na hora e congelei. Direto do freezer foi para o forno e o resultado foi igualmente fantástico! Feliz da vida com pão de queijo fresquinho! 🙂

Home Sweet Home

Depois de longos 42 dias, 3 trens, 8 aviões, 4 ônibus, 11 diferentes camas, 7 cidades, 2 países, muitas desventuras e trapalhadas, problemas de comunicação, estilos diferentes de vida, muita diversidade cultural, uma variedade incrível de comida :D, muito chá, algumas dores de cabeça, muitas boas risadas, muita espera em diferentes aeroportos e, Graças a Deus, muito aprendizado no meio desse turbilhão todo, chegamos em casa com as malas cheias de boas histórias para contar, muitas fotos para mostrar e muita saudade para matar! 😀

Meu forno, meu querido forno…

Que saudades do meu forno… Na verdade eu tinha doiiiiiiiis… Mas com um só eu já me contentava… 😦

É, aqui eu não tenho forno. Só tenho duas bocas de fogão e um microondas. Sinto a maior falta dos meus brinquedinhos culinários…

Para tentar amenizar, comecei a caçar receitas de microondas. Tenho que dizer que nunca fui adepta a cozinhar no bichinho, só usava para aquecer! Mas, quem não tem cão, caça com gato.

Fiz minha primeira receita no microondas e ficou…. bem gostoso! Tenho que admitir. Mas não igual ao bom e velho forno convencional, é verdade. 😉

A receita original é da Lu Francesa. Uma torta rápida de cebola… Fiz pequenas adaptações.

Ingredientes:

  • 4 cebolas grandes
  • 2 colheres de manteiga
  • 60g de farinha
  • 300 ml de leite desnatado
  • 2 ovos
  • noz-moscada
  • uns 80g de queijo (parmesão e emmental)
  • sal e pimenta

Depois de uma choradeira básica… heheh… Dourei as cebolas em pétalas na manteiga com uma pitadinha de sal.

Quando douradas, pouvilhei a farinha, misturei bem e acrescentei o leite, mexendo sempre, até ferver. Muito cuidado nessa hora para não formar aquelas pelotas horríveis de farinha.

Tirei a panela do fogo e acrescentei os ovos (já batidos), a noz-moscada, os queijos, o sal e a pimenta. Misturando bem a cada ingrediente adicionado.

Transferi a massa para uma forma redonda de 20cm de silicone, polvilhei com queijo parmesão ralado grosso e levei ao microondas em potência máxima (o meu só vai até 750W) por quase 30 minutos.

Mas não deixe os 30 minutos direto. Deixei 10 minutos, depois mais 10, mais 5 e mais uns 3… Fui monitorando para não deixar queimar as bordas. Cada microondas tem uma potência diferente, então é melhor não bobear. 😉

Lá na China

O Dú foi para China. É, é verdade! Ele foi hoje bem cedinho para a China com toda a turma do MBA. Um dos módulos estava programado para acontecer lá. E… Chegou a hora!

São só duas semanas. Eu sei, eu sei. Não é muito tempo, mas a vida longe da pessoa amada não é saborosa! Digo isso no sentido literal da palavra.

Acabo de preparar uma bruschetta e não senti a mesma satisfação (nem no preparo, tão pouco ao consumí-la) de quando estamos juntos!

O passo-a-passo foi o seguinte: deixei duas fatias de pão integral darem uma tostadinha na frigideira. Depois de virá-las, as reguei com um fio de azeite e distribui pedaços de queijo camembert sobre as fatias. Deixe mais um pouco no calor para amolecer o queijo. E finalizei com pedaços de presunto crú e azeitona verde. Ficou gostoso, mas não me empolgou. Sem dúvida a culpa não foi dos ingredientes… Foi da cadeira vazia!

Mas o pior ainda está por vir… A cama vazia! 😦