Tag Archive | amizade

O poder do orégano e o sabor de uma doce amizade

Meu presente de aniversário desse ano foi ultra especial. Passamos uma semana na Jordânia, com nossos mais que amigos Shereen e Raed. Os conhecemos na Bélgica. Raed foi colega de classe do MBA do Dú. Durante nossa estada na Bélgica as esposas, especialmente Shereen, Pachi e eu, nos conhecemos, alimentamos uma linda amizade que hoje consideramos como laço de sangue. Somos irmãs.

Com esse pano de fundo já dá para imaginar o quão especial foi passar 7 dias na Jordânia. Conhecer lugares incríveis, daqueles que só vimos em filmes ou em documentários na National Geographic e comer bem, muito bem. Como se não bastasse estarmos juntos, os lugares são maravilhosos, transpiram história e muita energia e a comida, bem essa é covardia. O frescor dos ingredientes, a variedade dos temperos, o valor que a comida tem na cultura, tudo isso faz com que uma viagem à Jordânia seja ainda mais rica, pois trata-se de uma viagem gastronômica também.

Um lugar muito especial para se visitar (e costumo buscar um desses em todas as viagens que fazemos) são as lojas de temperos. Qual não foi a minha alegria ao adentrar em uma e ver tantas coisas familiares tal como o tremoço. Item quase que indispensável nas reuniões familiares lá de casa. Mas minha alegria não terminou por aí. As novidades são infindas. Aromas e sabores desconhecidos, mas intrigantes.

Image

Mas o tempero da vez é o orégano. Não, não desanime e não pense: “Orégano?! Vai dizer que essa louca não conhecia orégano?!”. Depois da Jordânia e Turquia hoje posso afirmar que esse tempero tão corriqueiro em nossas cozinhas, de corriqueiro não tem nada. Em minha memória esse era um tempero bom, ok, regular, nada de muito especial, mas os que conheci nesses dois países são muito diferentes. Inclusive entre eles.

Image

Franguinho cheio de amor

Dia desses em um dos nossos churrascos arrisquei temperar o frango como o frango divino que comemos na casa de nossos amigos. Não se trata de uma receita. É muito mais um modus operandi. Isso porque você vai usar os mesmo ingredientes, mas as quantidades vão variar de acordo com a preferência de sua família. No meu caso a quantidade de alho é quase que exagerada. 😛

Vamos lá! Para 6 asinhas de frango amassei 1/2 cabeça de alho grande, 1/4 de copo do orégano comprado na Jordânia, sal, pimenta do reino e azeite. Com as mãos massageie as asinhas para que os temperos cubram todas. Reserve na geladeira. Quanto mais tempo ficar marinando mais os sabores estarão desenvolvidos. E voilá. É só colocar na churrasqueira e sujar os dedos chupando os ossinhos! 😀

Sis, I know you are going to translate this post. And I want to make sure you get this message as clear as possible! That is why I am writing in English. I feel blessed by having you in my life. I am grateful for our friendship. Pachi and you are more than friends. You know that. Your are my chosen sisters. I love you with all my heart! ♥ ♥ ♥

A special Christmas gift

Image 1244

Nem preciso dizer que tive de parar de ler duas vezes para enxugar as lágrimas, né?! Embarrassed smile

O outro lado da última semana do MBA

Toda história tem dois lados. Um dos lados da última semana está neste post. Agora vou escrever um pouco sobre o outro.

Desde o início do IMEx sabíamos que esta seria a última atividade do MBA. Por um lado estávamos todos querendo finalizar o IMEx e concluir de uma vez por todas o MBA; por outro lado, estávamos todos um tanto tristes com isto.

A Fê diz que estávamos todos um pouco melancólicos. Não sei se descreveria assim, mas ela tinha a neutralidade de um observador externo, portanto acredito que seja uma descrição acurada.

O fato é que eu achava um pouco exagerado quando diziam que um MBA é uma life-changing experience. Mas depois de passar um ano tão intenso, com tanta gente de perfis e culturas tão diferentes, passando todo o dia junto, trabalhando nos vários projetos até muito depois das aulas, saindo para se divertir, indo viajar, discutindo nossos objetivos e ambições… Agora não acho isto um exagero tão grande. Especialmente em um MBA em que colaboração é uma palavra de ordem, como o da Vlerick: se você não consegue confiar que seus teammates farão a parte deles (e às vezes ajudá-los nisto) você está simplesmente perdido, porque não terá tempo de fazer tudo. Os laços de companheirismo e amizade se tornam muito fortes neste processo. Acho que algumas pessoas com tendências control-freak não conseguiram entender isto e foram meio que se isolando ao longo do ano, tanto que no final eram quase que estranhas em meio a grandes amigos.

Ao mesmo tempo em que era difícil ignorar que nosso período de convivência estava chegando ao fim, todos nós evitávamos o assunto. “É difícil acreditar que acabou” era o comentário mais comum. Mas isto não reflete o alívio de se livrar de algo ruim; muito ao contrário, reflete meio que a paralisia de chegar ao fim de um dos melhores anos de nossas vidas. E olha que não foi nada parecido com um mar de rosas: aulas das 09h00 às 17h30, grupos até às 20h00, 21h00, estudos até a hora que você aguentar 🙂 (a partir de janeiro era normal ficar até 01h00 estudando ou trabalhando em algum assignment). Se você quiser, irá expor todos os pontos que precisa desenvolver; mas também terá a chance e o apoio para desenvolvê-los numa velocidade que não imaginaria possível. Isto sem falar nos imprevistos: vulcão na Islândia que deixa um monte de gente “presa” em diferentes países, fogo no studio de um amigo, patos a serem salvos (posts 1, 2 e 3), terremoto no Chile (tínhamos 4 chilenos no nosso grupo), ajuda para mudar as coisas dos nossos amigos de um lugar para o outro, 3 horas debaixo de neve em um dos exercícios do Social Skills Seminar, aventuras envolvendo bicicletas e algumas garrafas de Duvel, o nascimento de duas crianças – e mais uma chegando… Com tudo isto, o in-company project pareceu quase que férias 😛

Algumas pessoas já seguiram seu caminho, como o Patrick, que voltou para a Nigéria, ou o Cem, que já se mudou para a Eslováquia. Outros estão indo antes da cerimônica de graduação, daqui a 15 dias. E outros já tem a viagem marcada para logo depois. Rússia, Estados Unidos, Inglaterra, Índia, China, Nova Zelândia, Chile e muitos outros países.

Mas todos continuaremos conectados por uma amizade que você só desenvolve em algumas situações. “É quase como estar no exército”, disse o Reggie, grande amigo norte-americano. Indeed Reggie, indeed…

Com este olhar recebemos a nova turma em um karaokê que marcou meio que uma despedida para nós… Toda a nossa turma estava tão elétrica, tão animada que foi impossível para eles não se deixarem contagiar. Inclusive para meu novo colega brasileiro, o Lourival: bem-vindo a Leuven, espero sinceramente que aproveite muito seu ano na Vlerick.

Londres, aqui estamos nós!

Viagem de trem mais que tranquila e confortável. Chegamos em Londres às 15h00 e à nossa espera na estação estavam minha amiga-irmã Maricota e sua filhota Isa, que é a coisinha mais gostosa desse mundo.

Depois de um longo e mais que aconchegante abraço, fizemos um lanchinho, ali mesmo na estação e partimos para uma pequena maratona em um dia atípico de muito Sol em Londres.

Duas malas e um carrinho de criança… Metrô, caminhada até a casa onde nos hopedamos, deixamos as tralhas lá e… Supermercado, mercado Português, ônibus e mais uma caminhadinha cheios de sacolas mais o carrinho da Isa mais muito Sol. 😉

Chegamos na casa da Mari. Que delícia! Um ambiente muito gostoso, vibração mega boa e uma menina linda correndo pela casa e nos mostrando seus brinquedos.

Fizemos um lanchinho com pão, requeijão (grego, mas muito parecido com o do Brasil) e mortandela… Ai, que delícia! Dá para querer algo mais?… Mais brincadeira com a Isa… Uma boquinha e por fim um jantar bem gostosinho que a Maricota preparou para nós, com direito a vinho “fru… fru… como é mesmo Fê?”, “É frutado, Mari. Frutado! Hahahaha”.

Pegamos a busuca quando já passava das 23h00. Busuca vermelha de dois andares, logo subi e peguei os lugares da frente… Criança é assim mesmo! 😛

Que dia divino! Rever uma das pessoas que mais me dão alegria na vida, conhecer a filhinha desse ser maravilhoso, dividir horas divertidas e intensas, saber que elas fazem parte de uma família feliz… O que mais posso esperar da vida? 🙂

Lindo Dia!

Aqui são 00h05 e acabo de receber uma ligação linda! Era a Paz, a minha amiga argentina, que não apenas pelo nome… Ela é linda por completo!
Meu aniversário já começou muito bem! Os amigos são as melhores dádivas que podemos e devemos desenvolver! 😛

Update: E como se não bastasse, 00h30 recebo uma linda mensagem da minha outra linda amiga, a Shereen! Eu sou mesmo uma pessoa muito abençoada. Obrigada Deus!

Uma tarde que valeu por muitas!

Ao sair da aula de inglês me encontrei com a Shereen e a Paz.

O dia estava lindo! Céu azul, Sol brilhando, 15 grau… uau! Fomos a um parques para uma “sessão” fotográfica com a Paz e a filhinha dela, a Camila.

Quase aproveitamos para fazer um pique-nique no próprio parque. O que tinha de gente sentada na grama comendo as famosas baguetes… 😉

Resolvemos ir para um restaurante bem despojado e muito agradável que fica em uma praça e com isso, quase todas as mesas ficam do lado de fora.

Ficamos lá por nada menos que 6 horas. Comemos um lanche, depois um chocolate quente, conversamos sobre tudo (política, gastronomia, religião, futilidades, futuro etc), acompanhamos a troca de clientes e até dos garçons… hehehe

Depois de alimentarmos a alma e o espírito, nos despedimos ainda com o céu claro em plena 19h00 da noite de um dia lindo!

A vida é bela!

Hoje encontrei por acaso a Shereen quando estava saindo da aula de inglês e indo para o supermercado. Conversamos um pouco e ela me convidou para um chá em seu apartamento.

Como de costume tivemos uma conversa super agradável, rica, reconfortante e muito, muito inspiradora.

Como se não bastasse, conversei virtualmente com dois amigos da turma da psicologia, os quais são mais que especiais! O Everton e a Carol. Meu Deus! Fazia tanto tempo que não tinha notícias deles e de repente, converso com os dois.

Meu coração se encheu de alegria ao saber das novidades de ambos. Pessoas muito queridas e que me inspiram pessoal, profissional e moralmente.

A vida é realmente muito bela! Nossos verdadeiros amigos nos enchem de alegria pelo simples fato de estarem bem, felizes e realizados.

Amo Vocês!!!!


Florescendo….

Esta semana tivemos uma tarde muito especial! Paz, Shereen e eu nos reunimos para uma sessão de auto-conhecimento e muita reflexão.

Como sou certificada no MBTI, o utilizamos como base para nossa “sessão”. Acompanhadas por pipoca, chá e muita cumplicidade estudamos o MBTI e aprendemos um pouco mais sobre nós mesmas. Nos questionamos sobre um monte de coisas. Entendemos outro monte de coisas. E ainda saímos com boas e profundas lições de casa… Reflexões!

Como é bom poder compartilhar e crescer com pessoas queridas! E tudo se torna ainda mais rico em virtude das nossas diferenças culturais. Somos uma argentina, uma jordaniana e uma brasileira. Através das nossas diferenças (cultura) aprendemos muito. E pelas nossas semelhanças (situação) nos aproximamos e nos respeitamos!

Para encerrar nossa tarde, depois da Shereen já ter ido, fiquei com a Camila (filhinha de 2 meses da Paz) para ela poder ir ao supermercado… Mais uma habilidade descoberta: a de babá! hehehe

E ainda ganhei um carneirinho de chocolate… Ai-ai-ai, assim fico mal acostumada. 😀

Passeando por Liège

Esta semana fui à Liège com a Paz (minha amiga argentina), sua filhinha de 2 meses, sua sogra e sua norinha de 14 anos.

Liège fica à 70km de Leuven e fizemos uma viagem bem tranqüila.

Na verdade tudo começou porque a sogra e a norinha da Paz, haviam voltado da Inglaterra e estavam estarrecidas com a loja Primark. Uma mega loja, super famosa na Inglaterra, e super barata. Super mesmo, você acha blusas por 3 euros.

Quando chegaram aqui ficaram pesquisando sobre a loja e descobriram que acabaram de inaugurar uma aqui na Bélgica, em Liège. Para lá elas foram e me levaram junto… Eba!

Passeamos um pouco pelo bucólico centro histórico de Liège, fizemos um lanche rápido, tiramos fotos, como todo bom turista e esbarramos com muita gente que fala espanhol pelas bandas de lá, e, finalmente,  fomos em busca da loja. É verdade que paramos duas vezes para pedir orientação. A primeira arrisquei no francês e meio que entendi :?. No meio do caminho paramos de novo e lá fui eu arriscar o francês novamente, mas a senhora falou com tanta segurança que era na própria rua que estávamos que eu não pude acreditar que estava realmente entendendo. Então ela, gentilmente, chamou um rapaz que falava inglês e ele confirmou o que eu havia entendido. Que legal, pelos dois motivos: realmente entendi o que a senhora explicou e estávamos bem pertinho. Ufa! 😉

Chegamos! É um shopping gigante recém inaugurado e a loja é bem grande e, tenho que admitir, bem barata mesmo. Bem, nem preciso dizer que ficamos a tarde inteira lá e quando nos demos conta já eram 19h30.

Tomamos um sorvete maravilhoso na Häagen-Dazs, enquanto a sogra da Paz fechava suas contas e voltamos para casa.

Que tarde divina!!! Boa conversa, ótima companhia e muita alegria! 😛

Julie & Julia

Esta semana recebi a visita da minha amiga jordana, a Shereen. Para tudo na vida existem razões e, dentre tantas razões da nossa vinda para cá, conhecer a Shereen definitivamente é uma delas.

Uma pessoa doce, amável, inteligente, sensível e muito, muito querida. Foi fácil criarmos laços profundos e cada vez que estamos juntas nos divertimos e aprendemos muito, uma com a outra!

Bem, mas hoje enquanto trocávamos receitas e conversávamos ela comentou sobre o filme Julie & Julia.

Me indicou onde poderia assistir e lá fui eu. AMEI! É lindo, sensível e super temperado. Tudo o que eu poderia querer… ver a experiências de duas mulheres em diferentes épocas e que por diferentes motivos se dedicaram à culinária.

Mas o lado ruim dessa doce história é que só pude assistir metade do filme…. A outra metade “não estava mais disponível”. Isso que dá fazer “coisas desse tipo”….

Semana que vem passo na casa da Shereen para conversarmos e para pegar a outra parte do filme… hehehe

Mas amizade é isso, sem motivo, sem preferência, mas cheia de sabores diferentes e intensos! Delícia!