Tag Archive | amigos

Dois anos!

Há exatamente dois anos atrás nos mudamos para a Bélgica!

Sei que soa como um clichê, mas é difícil acreditar como estes anos passaram rápido… Conhecemos tantas pessoas especiais, visitamos tantos lugares incríveis, experimentamos comidas e bebidas que nem sabíamos que existiam (especialmente na China :P), aprendemos coisas que nunca aprenderíamos no Brasil e, principalmente, passamos a olhar o mundo com outros olhos.

É claro que este caminho também teve seus tropeços: ficar longe da família e amigos, não acompanhar o crescimento do nosso afilhado e sobrinhas, estar longe em momentos difíceis para familiares e amigos, exatamente quando mais gostaríamos de estar perto, re-aprender coisas básicas que não são tão óbvias assim quando se está vivendo em outro país…

Mas não precisamos de uma balança para saber que esta foi uma das melhores decisões das nossas vidas! Sem dúvida faríamos tudo de novo (um pouco mais espertos desta vez ;))!

Também é fantástico saber que esta não é uma história que chegou ao fim: no final deste mês estamos indo para Leuven novamente, em um evento para ex-alunos da Vlerick. Mal podemos esperar para rever alguns grandes amigos – e quanto aos que não poderão ir, é bem provável que nos vejamos novamente em algum outro lugar do mundo. Outras novidades estão a caminho – acompanhem o Cacau com Lúpulo para saber mais 🙂

E só para matar a saudade, algumas das primeiras fotos que tiramos em Leuven, há dois anos atrás!

O outro lado da última semana do MBA

Toda história tem dois lados. Um dos lados da última semana está neste post. Agora vou escrever um pouco sobre o outro.

Desde o início do IMEx sabíamos que esta seria a última atividade do MBA. Por um lado estávamos todos querendo finalizar o IMEx e concluir de uma vez por todas o MBA; por outro lado, estávamos todos um tanto tristes com isto.

A Fê diz que estávamos todos um pouco melancólicos. Não sei se descreveria assim, mas ela tinha a neutralidade de um observador externo, portanto acredito que seja uma descrição acurada.

O fato é que eu achava um pouco exagerado quando diziam que um MBA é uma life-changing experience. Mas depois de passar um ano tão intenso, com tanta gente de perfis e culturas tão diferentes, passando todo o dia junto, trabalhando nos vários projetos até muito depois das aulas, saindo para se divertir, indo viajar, discutindo nossos objetivos e ambições… Agora não acho isto um exagero tão grande. Especialmente em um MBA em que colaboração é uma palavra de ordem, como o da Vlerick: se você não consegue confiar que seus teammates farão a parte deles (e às vezes ajudá-los nisto) você está simplesmente perdido, porque não terá tempo de fazer tudo. Os laços de companheirismo e amizade se tornam muito fortes neste processo. Acho que algumas pessoas com tendências control-freak não conseguiram entender isto e foram meio que se isolando ao longo do ano, tanto que no final eram quase que estranhas em meio a grandes amigos.

Ao mesmo tempo em que era difícil ignorar que nosso período de convivência estava chegando ao fim, todos nós evitávamos o assunto. “É difícil acreditar que acabou” era o comentário mais comum. Mas isto não reflete o alívio de se livrar de algo ruim; muito ao contrário, reflete meio que a paralisia de chegar ao fim de um dos melhores anos de nossas vidas. E olha que não foi nada parecido com um mar de rosas: aulas das 09h00 às 17h30, grupos até às 20h00, 21h00, estudos até a hora que você aguentar 🙂 (a partir de janeiro era normal ficar até 01h00 estudando ou trabalhando em algum assignment). Se você quiser, irá expor todos os pontos que precisa desenvolver; mas também terá a chance e o apoio para desenvolvê-los numa velocidade que não imaginaria possível. Isto sem falar nos imprevistos: vulcão na Islândia que deixa um monte de gente “presa” em diferentes países, fogo no studio de um amigo, patos a serem salvos (posts 1, 2 e 3), terremoto no Chile (tínhamos 4 chilenos no nosso grupo), ajuda para mudar as coisas dos nossos amigos de um lugar para o outro, 3 horas debaixo de neve em um dos exercícios do Social Skills Seminar, aventuras envolvendo bicicletas e algumas garrafas de Duvel, o nascimento de duas crianças – e mais uma chegando… Com tudo isto, o in-company project pareceu quase que férias 😛

Algumas pessoas já seguiram seu caminho, como o Patrick, que voltou para a Nigéria, ou o Cem, que já se mudou para a Eslováquia. Outros estão indo antes da cerimônica de graduação, daqui a 15 dias. E outros já tem a viagem marcada para logo depois. Rússia, Estados Unidos, Inglaterra, Índia, China, Nova Zelândia, Chile e muitos outros países.

Mas todos continuaremos conectados por uma amizade que você só desenvolve em algumas situações. “É quase como estar no exército”, disse o Reggie, grande amigo norte-americano. Indeed Reggie, indeed…

Com este olhar recebemos a nova turma em um karaokê que marcou meio que uma despedida para nós… Toda a nossa turma estava tão elétrica, tão animada que foi impossível para eles não se deixarem contagiar. Inclusive para meu novo colega brasileiro, o Lourival: bem-vindo a Leuven, espero sinceramente que aproveite muito seu ano na Vlerick.

Uma pequena surpresa

A pequena Camila, filhinha da Paz, nasceu em 16 de Dezembro, nesse último dia 16 ela completou 6 meses de vida! Lindinha!

Shereen e eu resolvemos preparar uma pequena e singela festinha surpresa! A primeira de muitas da pequena Camila.

Enfeitamos a casa com algumas bexigas coloridas, um chá geladinho para nos refrescar nessa tarde quente e uma torta de chocolate fondant delícia, porque ninguém é de ferro, vamos combinar! 🙂

A Paz ficou de passar em casa para deixar algumas coisas e pegar outras às 15h30, então a Shereen chegou às 15h15. Mas nossa querida amiga é assim… meio enrolada… chegando em casa próximo das 17h20 e… Surpresa!!!!

Olha a carinha de feliz delas

As cores encantam os pequenos

Mamãe e tia Shereen orgulhosas 🙂

Fala sério se não dá uma vontade incontrolável de morder essa gostosura?

Um bom dia mais que especial

Esse foi o delicado e inspirador sorriso de bom dia que recebi hoje pela manhã.

Os lírios do lindo arranjo de flores que ganhei do Reggie abriram para colorir e perfumar ainda mais a minha vida! 😛

É pique, é pique

Ontem foi meu aniversário e mesmo longe da família e amigos tive um dia muito especial.

Logo cedo meus sogros fofos ligaram para matarmos as saudades e para os updates semanais e já ganhei dois parabéns muito especiais. 😉

Preparamos as comidinhas, as bebidas, música, arrumamos a casa e distribuímos flores. Às 17h00 nossos amigos chegaram e tivemos algumas horas muito divertidas.

Comemos, bebemos, rimos, trocamos experiências e no meio do caminho ainda recebi a ligação da minha amada mãe, depois do meu irmão e por fim da minha irmã e cunhado. Nessa última ligação tive direito a ouvir nosso afilhado cantando parabéns (mega fofo) e assoprando as velinhas… Que vontade de morder! 😛

O cardápio foi elaborado para ser simples e convidativo, optei por preparar fingerfood:

  • Damasco com Roqueford
  • Tâmara com Presunto Crú
  • Salame com Tomate-Cereja
  • Torradinha com Camembert e Geléia de Morango (bem azedinha)
  • Guacamole com Chips/Doritos
  • Mini-Bruschetta
  • Melão Japonês
  • Uva Verde

De sobremesa Fudge e Mini-Panqueca com Brigadeiro e Abacaxi… Modéstia à parte, estava divino!

Nossa família nas bandas de cá

Reggie (americano), eu e Shereen (jordaniana); Raed (jordaniano), Reggie e Nacho (argentino); Paz (argentina), Shereen e María (espanhola); Goran (esloveno), Jason (americano) e Dú; Goran, Raed, eu, Reggie, Jason e Shereen; Nacho e Raed

A caçulinha da turma, Camila, filha da Paz e do Nacho

As comidinhas

E… A sobremesa

Ah! Repararam no prato? Minha última aquisição: Um original de Delft pintado à mão… Lindo! Diretamente de uma feirinha de rua no centro histórico de Delft, como aquela da Benedito Calixto. 😀

Jantarzinho especial

Na última quinta-feira, ainda sem os maridos, nos reunimos na casa da Daniele para um jantarzinho. A Daniele foi responsável pelo jantar, a Shereen pela sobremesa e eu pelo vinho.

Nos encontramos às 20h. Rimos, comemos, conversamos, conhecemos um pouco mais umas sobre as outras, contamos e ouvimos histórias de nossas vidas e finalmente às 2h voltamos para nossas casas.

Ruas vazias e frias… Assim como nossas camas. 😦

Ai quantas saudades!!!! Mas… Sábado às 5h da matina saímos de Leuven, o marido da Yanan e eu, rumo à Paris para encontrarmos nossos amados e para curtimos um pouco da cidade Luz!

Comendo com as mãos

Ontem fomos jantar com um pessoal do MBA em um restaurante etíope. O Kokob, um restaurante bem no centro de Bruxelas, pertinho do famoso Manneken Pis, de agradável ambiente e atendimento, mas com preço um pouco mais salgado que o normal.

Estávamos em 15, acho! Só por estarmos juntos tudo já fica mais especial, mas esse restaurante contribuiu bastante para termos uma noite diferente. 😉

Os pratos típicos são servidos em grandes bandejas no centro da mesa. Essas bandejas são compartilhadas entre quatro pessoas. Sobre duas massas de “panqueca” são dispostas pequenas quantidades de: lentilha super apimentada, carne moída com molho vermelho, queijo (me lembrou o chanclich), um temperado e outro não, saladinha com pepino, tomate e muito repolho, cordeiro beem temperadinho e um refogado de batata e cenoura.

Para se fartar, você rompe um pedaço da massa de “panqueca”, que são servidas em rolinhos e, com a mão, você pega o que você quer como recheio, levando essa delícia gloriosamente à boca. hummm

Para mim não podia ser melhor. Adoro experimentar diferentes sabores e saboreá-los com as mãos… hum… foi a glória! 😀

Percebam, nas duas últimas fotos, o estado das bandejas ao final da farra. 😉

Mas as novidades não acabaram por aí. O café servido é etíope e é torrado alí, na mesa. O aroma é único! Só então o café é passado e servido em uma bandeja super fofa.

Para encerrar a noite, fomos à um bar medieval, como uma taberna mesmo! Várias cervejas diferentes!

Que noite!

A vida é bela!

Hoje encontrei por acaso a Shereen quando estava saindo da aula de inglês e indo para o supermercado. Conversamos um pouco e ela me convidou para um chá em seu apartamento.

Como de costume tivemos uma conversa super agradável, rica, reconfortante e muito, muito inspiradora.

Como se não bastasse, conversei virtualmente com dois amigos da turma da psicologia, os quais são mais que especiais! O Everton e a Carol. Meu Deus! Fazia tanto tempo que não tinha notícias deles e de repente, converso com os dois.

Meu coração se encheu de alegria ao saber das novidades de ambos. Pessoas muito queridas e que me inspiram pessoal, profissional e moralmente.

A vida é realmente muito bela! Nossos verdadeiros amigos nos enchem de alegria pelo simples fato de estarem bem, felizes e realizados.

Amo Vocês!!!!


Pré-Natal em… família!

Ontem fomos à uma festinha no apartamento de uma das colegas de turma do Dú, uma americana. A idéia era fazer um pré-Natal com os novos amigos e, porque não dizer, com a nossa família nessas bandas de cá?!

Foi uma delícia! Petiscos gostosos, boa bebida, pessoas mais que agradáveis e uma boa conversa.

Cada um tem uma programação diferente para as próximas duas semanas. Uns viajam para Praga, Paris, Alemanha, voltam para a sua terra natal… outros recebem familiares ou amigos e curtem a Bélgica, mas o mais gostoso de tudo é perceber como essas reuniões são importantes para cada um de nós… que estamos tão distantes das nossas famílias e amigos queridos.

Nessa noite fria, a companhia agradável foi mais do que o suficiente para acalentarmos nossos corações.

Os comes e bebes

Amigos… família