O que e onde comemos em Barcelona – Parte I

Ah, Barcelona! O que dizer da comida de lá? TU-DO-DE-BOM! Especiamente para dois bons apreciadores da boa mesa que estão restritos ao paladar nada elaborado da Holanda.

Barcelona, depois de Florença, foi o melhor lugar que já comemos e bebemos enquanto viajávamos. Destino lindo e saboroso. Cheio de boas surpresas!

Como em qualquer lugar turístico sempre é bom ficar atento para não ser enganado. Pagar caro e comer mal. Para os que gostam de comer bem sempre vale a dica: dê uma pesquisada. É muito fácil achar boas indicações, rankings  e afins hoje em dia. O caminho mais fácil, e que tem sido muito confiável para nós, é o tripadvisor. Leia também os comentários, você pega muitas dicas boas neles!

Aqui vai a nossa limitada, mas muito produtiva relação de restaurantes e pratos que tivemos o prazer de conhecer e saborear em Barcelona.

Mussol

Chegamos tarde em Barcelona e chegamos com fome. Pedimos indicação de restaurante na recepção do Hotel e saímos em busca de um que ainda estivesse aberto, era 25 de Dezembro. Depois de andar um pouco pelos arredores do hotel achamos o Mussol. Um restaurante moderno e que depois descobrimos fazer parte de uma rede de restaurantes: Angrup. O ambiente é gostoso e a especialidade são carnes e legumes na grelha.

Restaurante simples, mas muito bom. Carne de muito boa qualidade. Foi aqui que começou a nossa sessão “tira a barriga da miséria” em relação a carnes. 😀

Ambos fomos de carne, umas batatinhas, cogumelos e alcachofras para acompanhar, além de uma legítima garrafa de vinho espanhol. Um promissor início de viagem.

Santa Caterina Cuines (Avda. Francesc Cambó, 16)

Outra mãozinha da sorte. Passeávamos pelo bairro gótico quanto bateu a fome. Bisbilhotamos alguns restaurantes e entramos no Santa Caterina Cuines. Arquitetura bárbara. Basicamente é um grande galpão rústico, com pé direito altíssimo, muito verde, prateleiras laterais com louças e insumos, tudo muito despojado. A comida bem preparada, mas porções pequenas e nada muito sofisticado, mas ainda muito saboroso. A fome era tamanha que só tirei foto do meu prato. Esqueci de tirar do prato do Dú. 🙂

La Botiga

Depois de exagerarmos na andança já no primeiro dia, resolvemos jantar pertinho do hotel. As avaliações do La Botiga não eram ruins, mas nada demais também. Resolvemos arriscar e esse foi um tiro no pé. Ambiente modernoso, atendimento básico, tentativa de um cardápio moderno, mas muito baixa qualidade na entrega. De olhos fechados eu diria que estava de volta à Holanda, comida normal, comível, sem graça alguma. 😦 Esse restaurante é da mesma rede do Mussol, mas no Mussol eles acertaram a mão, pelo menos na unidade que fomos.

Eu comi isca de frango com gnocchi, que mais parecia uma bomba de batata de tão denso. O Dú comeu um (literalmente) espetinho de camarão com um molhinho a base de maionese bem chechelento. Nem mesmo o vinho era bom nesse restaurante. O Dú, otimista, ainda pediu uma crema catalana que nada mais era do que um creme de maizena bem meia-boca. 😦

La Rosa del Desierto (Plaza Narciso Oller, 7)

A avaliação era boa e os comentários prometiam. Como passeávamos pelos arredores almoçamos nesse marroquino, cozinha que o Dú adora e eu também. 😉

Restaurante escondidinho, pequeno e de decoração que te transporta ao Marrocos. Ótimo atendimento e pratos muito saborosos e bem preparados, apesar de pequenos.

Comemos um pão marroquino com molho apimentadíssimo de entrada. Prato principal foi cordeiro, diferentes cortes e preparos, mas ambos muito bons. E para finalizar um divino baklava com chá marroquino.

Tudo estava muito bom, ambiente, serviço, pratos, mas não equivalente ao preço que pagamos. De toda forma, matamos a vontade de uma boa comida marroquina. 🙂

Botafumeiro (Gran de Gràcia, 81)

Quer comer bem, ser bem atendido e se deliciar com frutos do mar? Esse é o lugar!

Saímos em direção a um outro restaurante que feliz, ou infelizmente, estava fechado. Então fomos a nossa segunda opção de restaurante, o Botafumeiro. Esse era nossa segunda opção simplesmente porque era mais caro, mas as avaliações eram ótimas.

Acho que posso dizer que foi felizmente que nossa primeira opção estava fechada. 🙂

Fomos atendidos pelo Manolo. Guarde esse nome! Um senhor falador, muito simpático e que deve ser patrimônio do restaurante. Seguimos todas as suas sugestões e ficamos felicíssimos.

Infelizmente não temos nenhuma foto, estávamos concentrados demais na experiência gastronômica para pensar em fotos. Sorry! 🙂

Pãezinhos, azeitonas, chips e manteiga como antepasto. De entrada lula empanada e vinagrete de siri. Fabulosos. Como prato principal, ao invés da típica paella, fomos de fideuà, que nada mais é que uma paella que substitui o arroz por uma massa fininha, como um espagueti pequenino. Nesse ponto já podíamos sair rolando do restaurante, mas não dava para deixar passar uma crema catalana. Essa era “a” crema catalana. Antes da conta ainda trouxeram uns três pedaços de bolo, biscoito, bombom só para arrematar. Como se fosse preciso. 😀

Indo à Barcelona, não deixe de cometer essa extravagância!

Em seguida publicaremos a segunda parte dos restaurantes e comidinhas que experienciamos em Barcelona! Aguarde! 😛

Up-date: Clique aqui para ver a continuação desse post.

Anúncios

Tags:,

About Fernanda Relvas

Esposa, filha, irmã, tia, amiga, psicóloga, amante de tudo o que provoca questionamento, que promova o desenvolvimento e o crescimento. Curiosa, emburrada, crítica, teimosa, mas boa amiga e companheira!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: