O que e onde comemos em Berlim

Que ideia a minha começar a escrever sobre o que e onde comemos em Berlim no momento em que eu estou com fome… Ui! Mas minha angustia não termina aqui, não. Estamos provisoriamente vivendo em um “flat” até que nossa vida tenha um rumo e até temos um cozinha bem equipada, mas ontem arrisquei um frango grelhado com salada e a marofa do frango está ainda presente… O negócio vai ser investir em coisinhas frias mesmo… Ainda bem que estamos mesmo precisados de um dieta básica, especialmente depois de tudo o que comemos nessa última viagem. 😕

Mas, chega de blá-blá-blá e vamos ao que interessa: No geral a comida para essas bandas do Leste Europeu são bem pesadas, gordas. A presença da batata e da carne de porco e seus derivados é marcante. Pessoalmente adoro uma carninha de porco, um toucinho (tive até que engolir a água na boca só de escrever toucinho… hehehe), mas uma dieta com essa base não é para mim não. Prefiro variedade e coisinhas leves e frescas também são muito, muito importantes para manter meu apetite.

Com isso o que quero dizer é, vindo para essas bandas se preparem para comer porco, muito porco. 🙂 E isso se você tiver um espírito como o nosso de além de conhecer a cidade, cultura, igrejas, conhecer também a culinária local, e por culinária entende-se pratos e bebidas típicos. Para nós essa é uma das facetas mais interessantes de todas as viagens, a descoberta de novos sabores, texturas, temperos, novos ingredientes, ingredientes já conhecidos, mas preparados de formas distintas… Um mundo sem fim para ser desbravado.

Pois bem, aqui vão as dicas de onde e o que comemos em Berlim.

Nosso primeiro jantar fugimos à regra e fomos parar em um restaurante argentino. A vontade de uma bela carne falou mais alto que nosso ímpeto de conhecer novos sabores. 🙂 Plancha Restaurant – Cocktailbar é um restaurante simpático, os garçons falam espanhol e a carne estava divina. Para quem conhece a carne argentina, essa ainda fica a desejar, mas para quem já está há muito tempo longe de um bom e tenro pedaço de carne… É o Céu! E o preço? Super camarada!

No dia seguinte fizemos um tour de bicicleta por Potsdam e fizemos um lanche no meio do caminho. Foi quando comi uma verdadeira salsicha Alemã… Humm, é gostosa mesmo!

No mesmo dia, acabados depois de 6h30 e 16km de bicicleta, apenas andamos um pouco pelo show em comemoração aos 20 anos da queda do Muro de Berlim. Foi muito interessante estar lá nesse dia tão importante. E por lá comemos o tão típico Currywurst, que nada mais é do que o mais tradicional fast-food Alemão, a tradicional salsicha com batata frita (não tão boa quanto a da Bélgica) e molho de ketchup, molho de tomate e curry… Saudávellll…. 😛

Dia seguinte fizemos o nosso tradicional free tour e só comemos um lanchinho bem gostoso no Aroma espresso bar (Friedrichstrasse, 200).

Mas no jantar a história foi diferente… Tentamos três restaurantes que tínhamos visto boas avaliações, mas todos estavam cheios. Já sem opção partimos para a sorte e deu certo. Jantamos no Kartoffel Laube (Probststraße 1), o qual agora nos referimos como O Restaurantes das Batatas, todos os pratos têm batata… hehehe… Restaurante de cozinha e ambientação tradicionais, atendimento muito atencioso e pratos muito bem preparados. Adoramos.

No dia seguinte almoçamos em um dos que estavam cheios na noite anterior. Gasthaus Mutter Hoppe, restaurante e ambientação também bem típicos. O atendimento nem tão atencioso quanto ao anterior, mas os pratos estavam divinamente bem preparados. Super bom!

Nossa tarde nesse dia foi mais relax e paramos em um bar no estilo parisience… Todas as cadeiras na calçada viradas para a rua e nós lá, tomando uma cerveja, cappucino e um belo apfelstrudel com calda de baunilha… Só para não deixarmos de exercitar o maxilar. 😀 E de bandeja ainda vimos uma performance muito gostosa de um Clown. Ótima tarde! Ah, o café é o Alt Berliner Biersalon e a cerveja que o Dú tomou é a Hövels.

Em nossa última noite em Berlim fomos ao Goodtime, restaurante tailandês moderninho que tinha uma avaliação super legal. Ambiente mais modernoso, música eletrônica e pouca luz, pratos bem preparados, mas nada de especial. O que mais adorei foram as louças em cerâmica verde e os talheres. 🙂 Pena que pela pouca luz as fotos ficaram bem meia-boca. 😦

Anúncios

Tags:, , , ,

About Fernanda Relvas

Esposa, filha, irmã, tia, amiga, psicóloga, amante de tudo o que provoca questionamento, que promova o desenvolvimento e o crescimento. Curiosa, emburrada, crítica, teimosa, mas boa amiga e companheira!

One response to “O que e onde comemos em Berlim”

  1. Lorena says :

    Depois de tantas fotos de coisas tão boas…. estou deprimida.
    Dá licença que eu vou voltar prá minha saladinha e café sem açucar…
    Snif.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: