Summer Palace

Depois de A Cidade Proibida vem o Summer Palace. Pois é, o Imperador não satisfeito com sua pequena residência (A Cidade Proibida) também tinha à sua disposição o Summer Palace, com um “modesto” lago, jardins, residências, entre outras “pequenas” mordomias. Mais uma vez minha cabecinha naïve entrou em parafuso. E atualmente o governo enche as burras de dinheiro, porque é tanta gente visitando, que só estando lá para entender!

Deixando as questões existenciais de lado, vamos aos fatos: Fomos em um dia de muito calor, o que nos trouxe uma paisagem ainda mais linda, mas trouxe também um pouco de dificuldade, já que a moleza era geral. 🙂
O lago de 2.2 km2 foi inteiramente construído pelas mãos dos homens no ano de 1750. Dá para imaginar o trabalho que eles tiveram, já que os recursos da construção civil não eram lá essas coisas?… Ou melhor, não existiam!

Fico sempre muito impressionada com essas proezas humanas, porque com tão pouco recurso (tecnológico) tanto era feito!
Cruzamos o lago de barco e caminhamos mais um pouco pela extensão dos jardins do palácio. Dessa vez a muvuca não era tão evidente já que a área é bastante grande, mas quando andávamos pelos corredores cobertos, nos escondendo um pouco do forte Sol do dia, podíamos perceber o amontoado de gente 😉

No Summer Palace foi a primeira vez que vimos mais turistas (não orientais) e outra coisa que nos chamou bastante a atenção foi o número de grupos escolares visitando o lugar! 😀

A vista do Palácio por diferentes pontos

Novamente os telhados apresentam os animais em sua extremidade… Sinal do poder! 🙂

Na antiguidade acreditava-se que um degrau na porta seria uma barreira para os maus espíritos. Ainda é muito comum encontrar o degrau na entrada das casas. Muito cuidado para não tropeçar, mesmo porque eles não são muito baixinhos.

Muitas das rampas nos monumentos históricos são como essas, com “degraus”… Na chuva dá mais segurança, mas pode ser perigosa aos desatentos. Infelizmente vimos uma turista caindo em uma das rampas da Cidade Proibida. 😦

Um dos corredores que nos protegia do sol e um dos grupos de estudantes

Anúncios

Tags:, , ,

About Fernanda Relvas

Esposa, filha, irmã, tia, amiga, psicóloga, amante de tudo o que provoca questionamento, que promova o desenvolvimento e o crescimento. Curiosa, emburrada, crítica, teimosa, mas boa amiga e companheira!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: