O pato da vez

No começo da nossa jornada em Leuven salvamos um pato adulto que estava no meio da rua, mas agora nós dois nos tornamos patos! 😀

Estávamos passeando por umas ruas que não frequentamos muito para descobrir outras opções de restaurantes/bares aqui por perto. Quando olhei para o córrego que corta a cidade vi um patinho, bem patinho. O coitadinho tentava nadar contra a correnteza que não é lá essas coisas, mas como ele é muito pequenino, não estava dando conta do recado.

Na margem contrária a que estávamos tinha uma construção e a margem era mais baixa. O patinho percebeu que bem pertinho dessa margem a correnteza era menor e lá ele estava conseguindo avançar um pouco. Corremos para o outro lado, o Dú segurou um dos meus braços e eu me abaixei bem para pegar o pequeno que estava exausto. Primeira tentativa frustada. O coitado se assustou e se afastou da margem, se afastando com velocidade de nós já que pegou correnteza mais forte. Esperamos um pouco mais, ele voltou para perto da margem e ao se aproximar, fomos mais certeiros. Pegamos o pequeno!

Quando o pegamos, percebemos que ele é ainda menorzinho do que imaginávamos. Deve ser bem filhotinho mesmo. O embrulhamos em um jornal e fomos em direção ao parque que fica atrás da nossa casa. Lá tem um laguinho e vários patos. Pensamos em deixá-lo lá… Alguma pata com instinto maternal deve saber melhor como cuidar dele. Mas para nosso azar os patos não estavam lá. Perguntamos à algumas pessoas se conheciam alguma instituição que recebe animais e nada!

Voltamos para casa, com o patinho, o colocamos em uma caixa de papelão forrada com jornal e a luminária bem em cima, para manter o coitadinho aquecido.

O Dú enviou um email aos colegas belgas e aos que vivem há mais tempo aqui para ver se conseguimos alguma luz! O que fazemos com o patinho, além de uma pato de pequim quando estiver grande e forte? 😛

Eu pesquisei o que ele poderia comer. Fiz uma papinha de pão com água e coloquei na caixa para ele.

Em pouco tempo a caixa estava toda cagada e ele já tinha comido quase metade da papinha. Agora refeito do susto, alimentado e aliviado (sim, sim me refiro ao intestino :-D) ele começou a pular na tentativa de escapar…. Pulinhos e piados… Ai, ai, esse novo hóspede é uma coisa. 😛

Amanhã vou à Bruxelas levá-lo a uma instituição que um dos belgas indicou… De trem é claro. Eu e o pato! 😉


Agora estamos assistindo ao jogo Alemanha e Austrália, comendo pipoca e nosso amiguinho continua a pular. 😛

Anúncios

Tags:

About Fernanda Relvas

Esposa, filha, irmã, tia, amiga, psicóloga, amante de tudo o que provoca questionamento, que promova o desenvolvimento e o crescimento. Curiosa, emburrada, crítica, teimosa, mas boa amiga e companheira!

2 responses to “O pato da vez”

  1. Fernanda says :

    Só vc mesmo!

Trackbacks / Pingbacks

  1. O outro lado da última semana do MBA « Cacau com Lúpulo - setembro 12, 2010

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: