Negócio da China – parte 1

Depois de 7 meses de aula, chegou o momento de irmos para a China. Mas como este é um dos cursos do meu MBA, infelizmente não vamos ter muito tempo livre para explorar as cidades à vontade ou relaxarmos. Só para variar um pouco, nossa agenda é bem apertada 😉 – como foi preparada por um dos mais exigentes professores em termos de conteúdo discutido, não tenho dúvida de que será uma viagem intensa.

Mas sem dúvida também vamos nos divertir muito e voltar com muitas histórias para contar.

A viagem de ida já foi uma epopéia. A escola queria que todos fossem em um único voo, provavelmente para facilitar a logística e evitar atrasos. Assim, tivemos que sair de Leuven e ir para Paris, pois é de lá que os voos da China Eastern saem. O detalhe é que fomos de ônibus, saindo de Leuven às 06h40 da matina. Como se não fosse suficiente, exatamente nesta madrugada entrou em vigência o horário de verão; ou seja, na prática saímos às 05h40 da manhã – vocês não conseguem imaginar como eu estava animado. Por volta das 11h30 chegamos no aeroporto, tempo mais do que suficiente para fazer o check-in para o nosso voo. Aí provamos que noventa pessoas fazendo a mesma coisa ao mesmo tempo é suficiente para engargalar qualquer coisa – uma escada rolante, a fila do check-in, um corredor mais estreito, a casa de câmbio, os ATMs, é só escolher.

É claro que em uma companhia chamada China Eastern só teria chineses viajando e alguns estavam trocando dinheiro entre si enquanto passávamos (não deixa de ser uma cena meio estranha…). Nos acomodamos em lugares próximos e todo mundo estava bem tranqüilo (na realidade estávamos com fome, pois nosso voo saiu às 13h40). Depois do almoço um povo começou a levantar para bater papo com outras pessoas, uma pequena aglomeração perto do banheiro se formou, ajudada pelo espaço que havia em frente à saída de emergência, e todo mundo estava conversando. Um dos meus colegas americanos disse que o pessoal que havia ficado em outra seção mais à frente queria ir para trás porque estava acontecendo uma festa. Algum tempo depois bateu um cansaço e o pessoal sossegou – aí foi a hora de aproveitar que todas as poltronas tinham uma tomada e enquanto alguns assistiam um filme (outro colega tinha uma verdadeira cinemateca no notebook) outros começaram a trabalhar em algum dos vários projetos que ainda temos que concluir (boa parte deste post foi escrita no avião – ajuda pra caramba a matar o tempo, mas não é exatamente confortável se a pessoa na sua frente baixa muito o encosto da poltrona).Umas duas horas depois o bate-papo e as reuniões voltaram, desta vez com mais gente envolvida, inclusive o diretor do MBA e com direito a vinho e cookies. A dinâmica continuou: alguns momentos de silêncio, outros de muita bagunça. Os filmes passados no avião também foram engraçados: começou com um filme indiano, depois foi para um filme chinês sobre a corrupção que existia em Hong Kong nas décadas de 60 e 70 (antes da cidade voltar a ficar sob domínio chinês) e acabou com um filminho americano que misturava desenho e atores reais num conto de fadas (sem comentários…).

Chegando em Shanghai tivemos que pegar outro avião para ir para Beijing, a primeira etapa da nossa viagem. Menos mal que este trecho era curtinho, um pouco mais de uma hora de voo. E o que seria uma ótima notícia acabou não sendo tão boa: nosso voo chegou mais cedo, mas a companhia não tinha informado isto para o pessoal que está cuidando da organização e tivemos que ficar esperando um bom tempo no aeroporto…

Tempo total da viagem, da saída de casa até a porta do hotel: 24 horas. Depois que finalmente chegamos ao hotel tivemos um par de horas para tomar um banho, almoçar e “descansar”; depois já tivemos algumas sessões informativas e um jantar oficial. Ninguém disse que seria moleza ;).

Depois de 33 horas acordado finalmente deitei em um cama – ótima, por sinal – para dormir 🙂

Último detalhe: antes da viagem alguns colegas chineses prepararam um pequeno manual e uma apresentação sobre a China (a Fê ajudou minha amiga formatando o conteúdo como um booklet que ficou bem bacana). Também nos ensinaram algumas palavras e frases básicas, e uma das mais importantes é Tai Gui Le – Tá muito caro! 😉

Anúncios

Tags:, , , , ,

One response to “Negócio da China – parte 1”

  1. Shereen says :

    Funny picture of the “Vlerick Plane”! I am picturing a plane with breakout rooms and a lounge! i wonder if you had beers with you too 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: